Montreux

Montreux, a grande dama suíça esbanjando charme e elegância em todo seu esplendor… Quase cercada por uma arquitetura divina, dando as boas-vindas aos Alpes Suíços. O visual é de tirar o fôlego. Montreux é simplesmente mágica, e nos encanta por sua beleza. Um verdadeiro pedacinho do paraíso na terra, onde reina uma serenidade olímpica, um presente dos deuses. Elle est la grande beauté de la Riviera Vaudoise.

Montreux

 Montreux

 Montreux

Durante o século XVIII, a grande dama suíça era destino preferido da nobreza inglesa, filósofos, poetas, escritores, artistas, amantes da natureza, entre tantos outros. Nomes ilustres não resistiram seus encantos e cederam a grande divindade inspiradora de todos os tempos… Em 1761, aos arredores de Montreux, Jean-Jacques Rousseau se inspirou para escrever La Nouvelle Heloïse. E a grande dama não parou de seduzir… era um dos destinos preferidos de Victor Hugo para suas férias. O autor de “Lolita”, Vladimir Nabokov, fez do célebre e suntuoso Montreux Palace, seu próprio lar. O compositor russo e chefe de orquestra Igor Stravinski foi homenageado com o Auditorium Stravinski. Sem falar de Freddie Mercury que se tornou a lenda viva de Montreux. Até recentemente, o cantor e compositor Prince desfilava sua fina silhueta às margens do Léman. Quincy Jones, presença ‘quase’ obrigatória nas noites festivas do Festival de Jazz. Bom, paro por aqui, porque a lista é interminável.

 Montreux

 Montreux

 Montreux

A doçura do microclima local é muito agradável durante o ano, diferente do resto do país, permitindo desenvolver em um ambiente bastante propício uma vegetação diversificada e luxuriante deixando as margens do Léman constantemente florida e esplêndida.

 Montreux

 Montreux

 Montreux

Este ano estamos festejando o quinquagésimo aniversário do famoso Festival de Jazz de Montreux, colocando-a no epicentro musical do verão europeu. Seu grande evento anual, às margens do Léman, atrai multidões de turistas ávidos pelos espetáculos cotidianos no palco do Stravinski. Um festival magistralmente diverso e bem organizado. Organização à la suíça, evidentemente! Há também um emaranhado de atrações paralelas no decorrer dos 15 dias de evento que acontece nas duas primeiras semanas de julho. No palco do Stravinski, nomes ilustres da música brasileira se apresentam para a felicidade da grande diáspora brasileira na Suíça. Recentemente, o dueto Gilberto Gil e Caetano Veloso arrancaram lágrimas de uma plateia praticamente de brasileiros. Os brasileiros estão sempre presentes ao rendez-vous e têm direito até mesmo, pasmem, uma soirée brésilienne. Ah, saudades! Saudades de casa.

 Montreux

 Montreux

A lenda viva Freddie Mercury, considerado pela crítica como um dos maiores artistas de todos os tempos, atrai milhares de admiradores aos pés de uma grande escultura imortalizando os gestos de suas energéticas performances  no palco do Auditorium Stravinski.

 Montreux

 Montreux

A grande dama suíça não perde seus encantos nem mesmo debaixo de neve…

 Montreux

 Montreux

Em um fim de tarde de outono, enquanto escrevia as últimas páginas do meu livro, fui presenteada com este espetacular pôr do sol da minha janela. O mesmo acontece em épocas de lua cheia, quando o reflexo da claridade da lua cobre as águas do Léman, criando um espetáculo mágico e único.

 Montreux

 Montreux

O romântico Lord Byron imortalizou o medieval Castelo de Chillon (em francês Château de Chillon) em seu livro Le Prisonnier de Chillon. É um dos destinos turísticos mais visitados na Suíça, assim como, um dos monumentos mais bem preservados da Europa.

Montreux Switzerland

Château de Chillon

Montreux

Museu Chaplin’s World, em Vevey. Apenas 10 quilômetros de Montreux, foi inaugurado o único museu no mundo em homenagem a Charlie Chaplin, um dos monstros do cinema do século XX. A inauguração aconteceu em abril deste ano, exatamente no dia em que ele completaria 127 anos, e onde morou por mais de 25 anos. Os visitantes são convidados a uma viagem dans les décors e ambientes dos filmes e da vida do célebre ator e realizador, entre os quais uma rua pobre de Londres onde Charles Spencer Chaplin nasceu, o mundo do circo que muito lhe inspirou, ou ainda, o salão do barbeiro judeu do filme “O Grande Ditador”.

Vevey - Museu Charlie Chaplin

Vevey

c2

 

Uma viagem inesquecível!

 

As imagens desse post foram enviadas pela própria autora: Marlene Santos (instagram: @marlenesantos_40)

Total Views: 367 ,

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário